Biografia

Helder Cabral Escultor

Helder Cabral, artista plástico português, natural do Porto, estudou na Cooperativa Árvore, vive e trabalha em Leça da Palmeira.

Desenha desde que se lembra, mas é aos 7 anos, quando um colega da escola primária lhe dá um pedaço de areia de fundição, um material facilmente desbastado com os dedos, que toma contacto com a arte tridimensional. Com este material faz a sua primeira escultura, uma cabeça humana de aspeto primitivo.

A seguir vêm os Legos, cuja influência ainda o persegue no processo de juntar pedaços para fazer coisas maiores. Brincar na rua e nos campos. Construir carros de rolamentos. Brincar às escavações arqueológicas. Descobrir coisas e seres. A primeira vez que viu um terreno recortado com as várias camadas, materiais e história.

Influenciado pelo pai, serralheiro, carpinteiro, relojoeiro (e muito mais) preferia remover material até chegar à forma imaginada. Também por “culpa” dele, tenta que as coisas que faz sejam fortes, duráveis e facilmente transportáveis.

Além de trabalhar a madeira e o ferro desde miúdo, foi aos 18 anos, quando convidado a frequentar um curso de cantaria e restauro de monumentos na Cooperativa Árvore, que teve o primeiro contacto com a pedra. O duro granito e os mestres que o dominavam, fizeram com que ficasse instantaneamente viciado no material.

Mas não estava satisfeito. Noutras instalações da mesma cooperativa, alunos de um curso de trabalho em mármore produziam peças utilitárias de grande beleza e design. O próximo passo foi frequentar também esse curso. Ver uma pedra polida por ele como um espelho foi uma das coisas que o fizeram continuar. Não obstante o pó, o frio, o calor, a própria chuva.

Inicia a montagem do estúdio pessoal em casa, compra máquinas e pedra e começa a produzir pequenas peças de decoração para lojas e galerias na área do Porto.

Com a crise financeira mundial da década de 2000, a maior parte das lojas e galerias fecha e deixa de conseguir vender as suas peças. Mas não deixa de as fazer. Muda-se para um apartamento, mas todos os dias visita o estúdio, para pensar, desenhar ou esculpir.

Em 2018 decide recomeçar a produção de objetos, e agora, também esculturas em madeira, pedra ou metal. Também começa a produzir peças de maior dimensão. À noite dedica-se a experiências com moldes, massas, cristais, resinas e tudo mais que aparecer à frente.

Formação Artística

COOPERATIVA ÁRVORE

1988 – Curso de Cantaria e restauro de monumentos
1989 – Curso de design em pedra
1990-1992 – Curso de escultura em pedra. madeira e metal
1993 – Formador na área do trabalho em pedra

CICCOPN

1994 – Curso Técnico de rochas ornamentais

1995 – Criação de estúdio pessoal para fabrico de objetos em pedra.

2001 – Exposição na Junta de Freguesia de Leça da Palmeira
2003 – Entrevista para o Jornal de Matosinhos
2003 – Exposição na Câmara Municipal de Matosinhos

Atualmente crio esculturas no meu estúdio pessoal.